O consumo de combustível é bastante enxuto, sendo que muitos exemplares possuem tanques com capacidade limitada a apenas 1 litro de gasolina, o que torna a mini moto econômica e ainda mais divertida.

Mini Moto a Gasolina

A poesia prega que os sonhos não têm preço. Afinal, no mundo onírico podemos realizar tudo o que quisermos sem precisar pensar nas despesas. Todavia, sair do imaginário e transformar o sonho em realidade tem sim os seus custos, mas nem por isso deixa de valer a pena.

Para muitos motociclistas, a paixão está em cima de duas rodas e o gosto pela velocidade e pelo vento batendo no rosto é transmitido pelo DNA para os filhos. Uma forma de incentivá-los a aprender a pilotar uma moto com segurança e responsabilidade começa ainda na infância e tem como ponto de partida a aquisição das mini motos. Réplicas dos grandes modelos, apenas com tamanho reduzido, estas miniaturas podem ser encontradas em variadas cores, formatos, cilindradas, etc. Resistentes, são capazes de levar até adultos de 110 kg, dependendo do modelo da mini moto.

Apesar das dimensões reduzidas,  este tipo de veículo tem motor potente, que pode ter de 47 a 100 cilindradas, podendo ser usado tanto para passeio quanto para a prática esportiva, como a do motocross. Há opções com motor elétrico, mas sem dúvidas o mais popular é a mini moto a gasolina. Muitos fabricantes recomendam que o motor de uma mini moto zero quilômetro passe por um período de “amaciamento”, no qual se deve usar a mistura de gasolina com octanagem entre 91 e 92 misturada a óleo sintético, que devem ser mesclados antes de serem dispostos no tanque, sendo que o motor se encontrará adaptado e totalmente pronto para o uso após o consumo de cinco ou seis tanques cheios desta mistura. Este período, que garante a durabilidade da vida útil do motor do veículo, requer ainda a calibragem ideal dos pneus, seguindo as orientações propostas pelos fabricantes para não sobrecarregar a sua miniatura.

Sem padrões de segurança para circular em vias públicas, o uso deste tipo de veículo é restrito a locais privativos e fechados, embora possa ser conduzida por adultos e crianças/adolescentes, desde que respeitando o uso de equipamentos de segurança indispensáveis, como capacete, joelheira, viseira, cotoveleira, colete, luvas etc. O uso de acessórios para a segurança se faz necessário para prevenir lesões provocadas por tombos e batidas. Embora sejam pequenas, as mini motos atingem cerca de 50 km/hora e podem causar grandes estragos aos desavisados que a usam em velocidade e sem os devidos itens de proteção.

O consumo de combustível é bastante enxuto, sendo que muitos exemplares possuem tanques com capacidade limitada a apenas 1 litro de gasolina, o que torna a mini moto econômica e ainda mais divertida. Os exemplares movidos a energia elétrica contam ainda com o benefício de poderem ser taxadas como ecológicas, já que não emitem poluentes com a queima do combustível.

Para as mini motos movidas a gasolina é importante que o proprietário fique de olho na procedência do combustível utilizado, assim como se faz com qualquer outro tipo de veículo, independentemente do tamanho. Afinal, a gasolina adulterada também é passível de entupir bicos e válvulas e prejudicar o desempenho e a durabilidade do motor do pequeno veículo. Gasolina com água, por exemplo, causa falha na ignição, problema que pode ser confundido com danos elétricos na miniatura. Também se deve utilizar gasolina sem chumbo e óleo sintético para dois tempos ao invés do produto para quatro tempos, devido às especificidades do motor. Recomenda-se ainda que o veículo seja guardado sem combustível no seu tanque e no carburador, mas caso a mini moto fique parada por mais de 20 dias com combustível no tanque, no momento de utilizá-la, o proprietário deverá retirar a gasolina velha, substituindo-a por outra mistura nova de óleo com o combustível para, dessa forma, evitar problemas no motor. Depois de 20 horas de utilização também é necessário higienizar o filtro de combustível para manter o bom estado e uso do veículo, prevenindo danos.

As informações sobre a proporção de mistura de óleo de dois tempos e gasolina a ser usada na mini moto, sua manutenção, conservação e especificações sobre o motor podem ser encontradas no manual do proprietário, que é fornecido pelo fabricante no ato da compra da miniatura. Ninguém está mais apto do que o fabricante para solucionar quaisquer dúvidas que porventura possam surgir sobre a utilização de uma mini moto. Mesmo aqueles que optaram por comprar um modelo usado devem solicitar ao vendedor a entrega do manual para que este possa ser consultado sempre que surgir alguma dúvida.

O preço de uma mini moto varia de acordo com a região na qual foi comprada, modelo, cor, ano de fabricação, quilometragem, potência, etc. Dessa forma, é possível encontrar modelos que custam de R$ 800 a R$ 6.000 e que podem ser usadas para o lazer ou para o aprimoramento esportivo, dependendo da necessidade do seu proprietário.

Minimotos BR

Tudo que você queria saber sobre essas mini máquinas!
Todos os direitos reservados, é vedada a reprodução do conteúdo sem prévia autorização.